Exposição
A Arte Saiu à Rua
Vários Artistas

Para muitas pessoas, invadir propriedade e pintar parece uma atividade criminal. Mas, na realidade, os 30cm2 do teu cérebro são trespassados diariamente por equipas de peritos em marketing. Os graffiti são uma resposta perfeitamente proporcional ao facto de nos serem vendidos objetivos inatingíveis por uma sociedade obcecada pelo status e pela infâmia. 

BANKSY, 2010

É desta forma que Banksy, o incontornável e enigmático artista de rua, justifica a sua forma de expressão no prefácio que escreveu para a obra Trespass, História da Arte Urbana Não Encomendada. E as suas palavras funcionam também como um ponto de partida para a exposição que a FNAC, numa parceria inédita com a Taschen e o desenhador urbano Pedro Soares Neves, apresenta nos seus espaços. Ao longo das vinte fotografias que a compõem, podemos testemunhar a intensa e diversificada actividade artística que percorre as ruas um pouco por todo o Mundo e, simultaneamente, os primórdios do movimento de pintura de graffiti na grande Lisboa.  

Esta é a oportunidade imperdível para conhecer alguns dos trabalhos do italiano Blu, do americano Shepard Fairey – reconhecido internacionalmente pelos cartazes com a imagem de Barack Obama –, do francês JR ou dos brasileiros Os Gêmeos, ao mesmo tempo que recordamos a singularidade da intervenção pública e conceptual dos nossos graffiti nos idos anos noventa do século passado.

 

Deixe um Comentário

1 Comentários
  • GOSTEI MUITO DA IDEIA É CRIATIVA TEM IMAGINAÇÃO E A PINTORA PAREÇE UM CAVALO BRANCO A AJUDAR A MULHER A ESTENDER AS RISCAS OU A TIRAR AS RISCAS A UMA ZEBRA ESTÁ EXCELENTE

*