Exposição
A Curva da Estrada
Fotografias de Rui F. Marques | Novo Talento FNAC Fotografia 2013, Menção Honrosa

Numa época em que temos acesso em “direto” a praticamente todos os acontecimentos (através das imagens de profissionais ou de “amadores”), numa sucessão sem fim de eventos que não deixam tempo para a reflexão, procurei documentar acontecimentos passados através das marcas que deixaram inscritas na paisagem e na memória.

As imagens que apresento situam-se nos antípodas do imediato e do urgente, que definem o mundo de hoje. São imagens tardias, que olham para trás.

Mas são também imagens que mostram a tentativa de perpetuar o que já acabou mantendo-o visível, porque como dizem os dois primeiros versos do poema “A Morte é a Curva da Estrada” (F. Pessoa):

“A morte é a curva da estrada

Morrer é só não ser visto [...]”.

Rui F. Marques

Deixe um Comentário

1 Comentários
  • Uma sensibilidade cromática excepcional, aliada a uma visão transcendente da relação entre o eterno e o presente, constituindo por si só um trabalho marcado pela simplicidade profana, projectando o observador numa viagem introspectivo pelos terrenos estéreis do limbo sagrado.

*