Novos Talentos FNAC Fotografia 2013
A Curva da Estrada
Rui F. Marques

Numa época em que temos acesso em “direto” a praticamente todos os acontecimentos (através das imagens de profissionais ou de “amadores”), numa sucessão sem fim de eventos que não deixam tempo para a reflexão, procurei documentar acontecimentos passados através das marcas que deixaram inscritas na paisagem e na memória.

As imagens que apresento situam-se nos antípodas do imediato e do urgente, que definem o mundo de hoje. São imagens tardias, que olham para trás.

Mas são também imagens que mostram a tentativa de perpetuar o que já acabou mantendo-o visível, porque como dizem os dois primeiros versos do poema “A Morte é a Curva da Estrada” (F. Pessoa):

“A morte é a curva da estrada

Morrer é só não ser visto [...]”.

Rui F. Marques

Rui Miguel da Cruz Feijão Moreira Marques.

Nasceu no Huambo (antiga Nova Lisboa), Angola, em 1972.

Em 1975 veio para Portugal, passando a residir em Castelo Branco, cidade onde fez todo o percurso escolar até à conclusão do ensino secundário.

Em 1992 mudou-se para o Porto, após ter ingressado na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, para estudar Geografia.

Concluído o curso, em 1997, começou a lecionar a disciplina de Geografia no 3º ciclo do ensino básico e ensino secundário.

No final dos anos 1980 teve o primeiro contacto com a fotografia, ainda em Castelo Branco, através da frequência de um curso de iniciação à fotografia promovido pelo Instituto Português da Juventude (IPJ).

Para além de uma outra formação em Cibachrome, promovida pelo IPJ do Porto, não tem qualquer outra formação em fotografia, pelo que é, sobretudo, um autodidata.

Entre 1993 e 1997 fez trabalhos fotográficos para o Jornal Universitário do Porto (JUP), em regime de voluntariado, tal como os restantes membros.

Em 1996 obteve uma menção honrosa no concurso de fotografia A Flora do Parque de Serralves, promovido pela Fundação de Serralves.

Em 2011 obteve o primeiro prémio no tema Património Material e Intangível, e uma menção honrosa no tema Paisagens e Recursos Naturais, no âmbito do concurso de fotografia TRANSVERSALIDADES – fotografia sem fronteiras, promovido pelo Centro de Estudos Ibéricos.