Exposição
Book loving girls
Fotografias de Mário Pires

Cresci com mulheres. A minha mãe, avó e bisavó tiveram um papel proeminente na minha educação. Todos os anos passava os três meses de férias de verão nas Caldas da Rainha, com a minha avó, costureira que nos anos 50 se divorciou, com as suas aprendizas e com a minha bisavó agricultora que subia às árvores, até aos noventa anos de idade, para colher fruta. Através delas e da minha mãe pude ver a vida sob outra perspetiva e posso dizer que isso influenciou muito o meu crescimento como pessoa.

Em Maio de 2011 senti a necessidade de começar um projeto fotográfico de retratos, como um desafio pessoal. O primeiro passo foi criar um conceito que se destacasse dos outros por ter um ponto de vista único. Decidi, sem hesitação, que retrataria apenas mulheres.

No entanto, isso ainda me parecia insuficiente como característica que fizesse a diferença. Como desafio, eu queria implicar as retratadas, fazer com que estas tivessem um papel ativo no projeto, de maneira a que este assumisse uma forma de diálogo colaborativo.

E lembrei-me dos livros. Um livro é capaz de nos marcar para a vida inteira, mudar a nossa visão do mundo. Pode tornar-se o elemento catalisador da nossa existência. Por isso decidi que o projeto iria girar à volta do livro favorito de cada uma das retratadas, cada uma delas teria de escolher aquele que mais a tinha marcado e escrever um texto para partilhar o porquê dessa escolha. A colaboração que eu desejava estabelecer-se-ia entre as retratadas e o livro. A ponte entre elas seria o amor por esse livro. E assim nasceram as “Book loving girls.”

Mário Pires

 

Deixe um Comentário

*