Exposição
José e Pilar, Fotografias de Rodagem do Documentário
Fotografias de Susana Paiva e Mário Costa | Video stills do documentário de Miguel Gonçalves Mendes

José e Pilar constrói-se sobre o processo de criação, produção e promoção do romance A viagem do elefante (Editorial Caminho, 2008). A ficção deste romance funciona, ao longo do documentário, como metáfora do percurso do próprio Saramago, desde o momento inicial da construção da história em Lanzarote (2006) até ao lançamento do livro no Brasil (2008). Desta maneira, a dura e penosa viagem de Salomão, o elefante, entre a corte de D. João III e a corte do arquiduque Maximiliano de Áustria, transforma-se em quadro ficcional com base histórica para este documentário que, igualmente baseado no real, ficciona o também duro e custoso processo vital que Saramago vive, acompanhado por Pilar, durante o período de criação deste livro. 

Ao acompanharmos os trabalhos de criação, promoção e intervenção social de José Saramago e Pilar del Río, o espectador é transportado para um amplo e variado leque de paisagens e de espaços interiores filmados em diferentes viagens a Lisboa, Azinhaga (Portugal), São Paulo, Rio de Janeiro (Brasil), Lanzarote, Madrid, Ferrol, Castril (Espanha), Guadalajara (México) e Helsínquia (Finlândia).

José e Pilar é pois um retrato surpreendente de um autor durante o seu processo de criação e da relação de um casal empenhado em mudar o mundo ou, pelo menos, em torná-lo melhor.

Nesta exposição, através da objectiva de Susana Paiva e de Mário Costa, podemos ver os momentos que não couberam no filme, sobretudo em Lanzarote e Azinhaga, a terra de adopção e origem de Saramago, e as imagens de um documentário imperdível. 

Um conjunto de fotografias em que percebemos que tudo pode ser contado de outra maneira. Mesmo numa exposição.

Deixe um Comentário

2 Comentários

*