Apresentação
Versos da Madrugada
livro de António Jerónimo

Caminhando pela
memória, o poeta vai esculpindo aqui e ali o momento do encontro e desencontro,
da dádiva e da oferta, do amor e da saudade. Estes versos revelam que a memória
tem, de facto, cheiro, sabor, olhar… sentidos que só o poeta sabe sentir. No
verso solto, desenfreado e decidido, encontramos o ser, o meio, o mundo. E, num
“sopro”, a poesia eclodiu e o poeta se afirmou. Verso a verso, deixe-se
conquistar na intemporalidade do momento.

Deixe um Comentário

*